terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Impuls - ungdomskonferanse

Last Friday, me, Cirene, Tor Sven, Åshild and Lena traveled together to Stavanger in order to be a part of Impuls 2008 there. I was really excited to know what would happen. The 'Celebration' started and I could feel and understand that what was going to happen would be great.

We could use head-phones for translation to English during the main speech. But neither mine nor Cirene's worked. So, we heard everything in Norwegian, and even better, we understood the message. To me it is something great that the Lord has made!

Joseph and Sammy were our hosts in Stavanger. We slept at theirs house and also ate there. We had a good time together. Thank you so much, my friends. At Impuls, I attended three different seminars: 'Profeti' (Elisabeth Egeland), Back to Jerusalem (Kristian Lande) and 'Guds rike i hele verden' (Mirjam Thiessen). All of them gave me nice thoughts and inspired me.

We had a stand of Hald there too. I met many last-years-students and Siri, our teacher. Something interesting: during the Infield Course in January, we had some classes with some confirmants from Mandal. When I was at Hald's stand, a girl came to me and said: "Hi! Do you remember me? I was at the confirmant class when you were there". We kept talking for a while. You know, I was so nice see this girl there worshiping the Lord

Experience Impuls was "ubeskrivelig". It was special to see the Church, the Body of Jesus Christ together praising and hearing God's word. Many youths surrounded their lives to Jesus there. We were around 3000 and, surely, everyone is motivated for going ahead and to serve God more and more.

"Impuls 08 - over alt og alle"

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Perguntar não ofende?

Na semana passada (16/01), comecei a trabalhar num grupo de escoteiros com vinte garotos cuja idade é de nove e dez anos (o correspondente no Brasil são os "Lobinhos"). Eu estava empolgado com a idéia de começar algo novo. Quando digo novo, é novo mesmo. No Brasil, nunca participei de atividades de escotismo.

Lá fui eu. Acompanhado da líder do grupo, conheci os meninos. Pude conversar um pouco com eles falando quem eu era, de onde venho, enfim, apresentando-me. Depois disso, perguntei se alguém tinha alguma pergunta a fazer. De início, ninguém queria perguntar nada; mas depois que o primeiro menino levantou a mão e lançou a questão, outras vieram como que automaticamente.

A sinceridade das crianças é uma coisa impressionante. Bem, não posso me queixar de nada, afinal, fui eu que perguntei se eles tinham alguma pergunta, algo que queriam saber. E elas vieram!

Uma das primeiras veio de um menino que estava assentado ao meu lado. Ele virou-se para mim e com uma feição curiosa argüiu: "Você tem muito dinheiro?". Eu não esperava mesmo essa pergunta. Pensei, repeti para mim mesmo a pergunta antes de querer responder alguma coisa. Eu sorri meio sem graça para ele e respondi: "Não, eu não tenho muito dinheiro". Não consegui articular mais nada.

Teoricamente, eu respondi a pergunta dele. Entretanto, para mim a pergunta desse menino não ficou respondida por completo, talvez porque ela me fez perguntar outras coisas. O primeiro pensamento foi simples: "Por que um menino de dez anos quer saber se eu tenho muito dinheiro?". Quem sabe ele deduziu que um brasileiro para vir morar na Noruega tem que ter bastante dinheiro: o que não é o meu caso. Ou, ainda, ele pensou que um estrangeiro poderia se enriquecer vindo morar aqui (1): o que continua não sendo o meu caso.

As perguntas que vieram em seguida têm um padrão comum. Outro garoto não esperou muito e perguntou "Você tem um carro?", respondi: "Não". "Por quê?", continuou. Falei que não tinha carteira de motorista e que também não podia comprar um carro porque era caro. "Então, por que você não compra uma moto?". Tentei responder na mesma linha.

Por que esses meninos estavam tão interessados na minha "pessoa econômica"? Fico pensando no simples fato de que com nove, dez anos de idade esses meninos estão interessados em saber o quanto de dinheiro (2) e o que tem a outra pessoa. Isso é sintomático! De uma forma ou de outra, essa curiosidade-sobre-a-vida-econômica-alheia reflete padrões e comportamentos que os "educadores" dessas crianças assumem e nutrem. E, para deixar bem claro, os "educadores" básicos dessas crianças são os pais (em princípio), os professores e a sociedade em geral com seu jeito de ser (ser?).

Obviamente, eu continuo a trabalhar com os lobinhos. Acredito que o X da questão não são eles por si mesmos. Eu fico é pensando no quanto nós somos cruéis por perpetuar esse senso de humanidade(?) que não sabe identificar o significado da pessoa independente do que ela tem. Mentimos para nós mesmos sobre nossas atitudes egoístas do dia-a-dia, alegando que é "assim mesmo, fazer o quê?" numa racionalidade burra. E ainda temos a cara-de-pau para dizer que "educamos" e que "temos educação". Para mim, alienação travestida de liberdade nas entranhas e essência do sistema não educa. Insistimos em erros, teimamos, resistimos às mudanças e preferimos os nossos bons e velhos procedimentos a estarmos fora da nossa zona de conforto (olha só, "bons e velhos": e ainda nos achamos avançados). Se esses meninos e tantos outros continuarem a fazer as mesmas perguntas para outras pessoas, a culpa é minha!

Mais duas perguntas que os meninos me fizeram naquele dia: "Você tem namorada? É casado?" e "Você tem casa no Brasil?". Respondi um "não" para a primeira que na verdade eram duas e um "sim" para a segunda. Perguntas, perguntas e mais perguntas. Essas foram as deles que mais me desconcertaram. Mas eu não fiquei passivo e resolvi perguntar o nome de cada um deles. Semana que vem os encontro de novo.

Notas:

(1) Lembro que conversava com um amigo um dia pela internet e ele me perguntou: "E aí? Já deu para levantar uma boa grana?". Muitas vezes, as pessoas entendem que viver no exterior é sinônimo de enriquecimento. De fato, muitos buscam e conseguem isso. Pois bem, cá estou eu no exterior, mas o "meu negócio" não é dinheiro.

(2) Por falar em dinheiro, um amigo brasileiro do Hald escreveu um excelente artigo sobre isso que está disponível em inglês: Prophecy and poetry

sábado, 19 de janeiro de 2008

Takknemlighet

På tirsdag 10. januar var jeg på Hald Internasjonale Senter i Mandal sammen med andre studenter fra forskelige land. Vi hadde et møte som heter ”Pris & Bønn” og det var som et norsk ungdomsmøte med personer fra Thailand, Laos, Madagaskar, Kamerun, Uganda, Kenya, Tanzania, Serbia, Montenegro, Peru, Bolivia og Brasil.

Vi var sammen for å takke Gud fordi Han har gjort mange ting i og ved våre liv. Å være med Gud og med venner var utrolig fint. Vi hadde en spennende tid når vi traff hverandre igjen. I løpet av den tiden vi var i sammen på Hald, kunne vi se at Gud er ”in action”.

Lovsanger, bønner, vitnesbyrd og å delta: dette var ting som vi hadde på ”Pris & Bønn”. Vi ville takke Gud, vi ville gi til Ham en stor ”tusen takk” for deilige ting som Han har gjort. Da, sang vi lovsanger, ba sammen, hadde vitnesbyrd og vi delte opplevelser fra våre forskjellige praksis plasser rundt i Norge. Når vi var sammen der tenkte jeg på Salme 100:

1 La hyllings rop lyde for Herren, hele jorden!
2 Tjen Herren med glede, kom fram med fryd!
3 Kjenn at Herren er Gud! Han har skapt oss, ikke vi selv, til sitt folk og til den hjord han vokter.
4 Gå gjennom hans porter med takkesang, inn i hans tempelgårder med lovsang. Lov ham og pris hans navn!
5 For Herren er god; hans miskunn er evig, hans trofasthet varer fra slekt til slekt.


Jeg leste denne teksten høyt for de andre. Den ble spesiell for oss fordi vi på en måte hadde ”hele jorden” i dette rommet der vi var sammen. Vi var folk fra forskelige land for å takke og prise Guds navn. Vi kunne ”gå gjennom hans porter med takkesang” på vår lepper. Jeg kunne oppleve akkurat ordene fra Salme 100 i dette øyeblikk: personer fra hele verden var der sammen og vi tilba vår Gud som lever og vi ga Han takk. En gang til viste Gud oss at Han er god, hans miskunn er evig og hans trofasthet varer fra slekt til slekt.

Det er viktig å takke Gud for alle ting. Jeg ønsker å takke Gud for mange gode opplevelser og for alt som Han lært meg om livet i Norge. Selvfølgelig, har mitt liv forandret seg. Vi må ikke glemme dette ordet i løpet av våre liv: takknemlighet. Huske at takkesanger bringe oss nær til vår Gud.

Gratidão

Essa palavra tem batido forte no meu coração e, teimosamente, ressoado em meus lábios. Gratidão. Estive responsável por levar uma mensagem para os adolescentes ontem no encontro deles na comunidade onde estou trabalhando. No começo da semana quando comecei a pensar no tema, no que poderia falar, não conseguia pensar em outra coisa.

Seria a primeira mensagem em norueguês que eu levaria para aquele grupo. Como não ser grato, como não agradecer por essa oportunidade que o Senhor tem concedido? Dias atrás, essa língua soava ruidosamente para mim: nada fazia sentido, nada parecia inteligível e, então, encontro-me agora um pouco mais capaz de comunicar.

Lembro que numa das primeiras aulas da Faculdade de Comunicação aprendi que "comunicar" também significa "tornar comum". Assim, percebo que o estranho e assustador norueguês foi se tornando comum a mim e, creio, eu comum a ele. Obviamente, os desafios continuam, pois tenho muito (muito mesmo!) o que aprender. Mas sou grato por aquilo que já aprendi. Fico muito contente por poder conversar com pessoas diferentes nessa nova língua.

Voltando à mensagem, assim aconteceu. Ontem, por volta das 21h00, eu pude falar com eles sobre gratidão. Eu fiquei vermelho, as mãos suadas, enfim, naturalmente tenso enquanto eu falava aquilo que tinha preparado. Foi mais uma experiência marcante. E, por isso, decidi colocar no blog o texto que escrevi sobre "Takknemlighet", ou simplesmente, "Gratidão".

Para mim, esse texto é um marco. De certa forma, ele expressa ao Senhor a minha alegria por tudo que Ele tem proporcionado e feito na minha vida e, especialmente, ao longo desses últimos dias. Eu sou grato ao Senhor!

Segue, assim, a tradução:

Gratidão

Na terça, dia 10 de janeiro, eu estava no Hald Internasjonale Senter, em Mandal, junto de outros estudantes vindos de diversas partes do mundo. Nós tivemos um encontro que se chama "Louvor & Oração" e foi no estilo de um culto jovem norueguês com pessoas da Tailândia, do Laos, Madagascar, Camarões, Uganda, Quênia, Tanzânia, Sérvia, Montenegro, Peru, Bolívia e Brasil.

Estávamos juntos para agradecer a Deus por tudo o que Ele tem feito em e através de nossas vidas. Estar com o Senhor e com aquelas pessoas especiais foi sensacional. Tivemos um tempo precioso juntos. Durante os dias em que estivemos juntos no Hald, pudemos perceber que, de fato, o Senhor tem agido.

Louvor, oração, testemunhos, compartilhar: esses foram os ingredientes de nosso encontro. Nós queríamos agradecer a Deus, queríamos dizer-Lhe "muito obrigado" pelos Seus maravilhosos feitos. Enquanto estávamos lá reunidos, pensei nas palavras do Salmo 100:

1 Aclamem ao Senhor todos os habitantes da terra!
2 Prestem culto ao Senhor com alegria; entrem em Sua presença com cânticos alegres.
3 Reconheçam que o Senhor é o nosso Deus. Ele nos fez e dEle somos, e rebanho do Seu pastoreio.
4 Entrem por Suas portas com ações de graças, e em Seus átrios com louvor; dêem-Lhe graças e bendigam o Seu nome.
5 Pois o Senhor é bom e o Seu amor leal e eterno; a Sua fidelidade permanece por todas as gerações.

Eu li esse texto para aqueles(as) que lá estavam comigo. Foi especial para nós pois, de certa maneira, tínhamos "todos os habitantes da terra" naquele lugar onde estávamos. Pessoas de diferentes países estavam juntas para louvar o nome do Senhor. Nós pudemos "entrar por Suas portas com ações de graças". Senti-me vivendo exatamente as palavras do Salmo 100 naquele momento. Mais uma vez o Senhor nos mostrou que Seu amor é eterno e Sua fidelidade dura para sempre.

É importante agradecer a Deus por todas as coisas. Eu quero agradecê-Lo por tantas experiências e aprendizados que Ele me proporciona aqui na Noruega. Certamente, minha vida tem mudado. Não podemos nos esquecer dessa palavra: gratidão. Lembre-se: gratidão nos leva à presença de Deus.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Thanksgiving!

Last Tuesday evening, we had "Praise & Prayer". We, international students, were together in order to thank Our Lord for what He has done in and through our lives during these days. It is amazing to be in God's presence together with people from such different parts of the world. We had a special service: worship songs, sharing moments and testimonies, each one of us could be there as an thanksgiving offering.

Something that came to my mind during that service was Psalm 100:

1 Shout for joy to the LORD, all the earth.
2 Worship the LORD with gladness; come before Him with joyful songs.
3 Know that the LORD is God. It is He who made us, and we are His; we are His people, the sheep of his pasture.
4 Enter His gates with thanksgiving and His courts with praise; give thanks to Him and praise His name.
5 For the LORD is good and His love endures forever; His faithfulness continues through all generations.

Actually, I could experience these words at that moment. People from different places of the Earth were there together worshipping the one living God and giving to Him thanks. And, once again, He showed us His love and faithfulness.

video


Dai graças!


Na última terça-feira, tivemos “Louvor & Oração” no Hald. Nós, estudantes internacionais, estávamos reunidos para agradecer ao Senhor por tudo o que Ele tem feito em nossas vidas e através das nossas vidas. É maravilhoso estar na presença de Deus na companhia de pessoas que vêm de diferentes partes do mundo. O culto foi especial: louvor, compartilhar, testemunhos, cada um de nós estava ali como uma oferta de gratidão a Deus.

As palavras do Salmo 100 encheram o meu coração naquela noite:

1¨Celebrai com júbilo ao Senhor, todos os habitantes da terra.
2 Servi ao Senhor com alegria, e apresentai-vos a ele com cântico.
3 Sabei que o Senhor é Deus! Foi ele quem nos fez, e somos dele; somos o seu povo e ovelhas do seu pasto.
4 Entrai pelas suas portas com ação de graças, e em seus átrios com louvor; dai-lhe graças e bendizei o seu nome.
5 Porque o Senhor é bom; a sua benignidade dura para sempre, e a sua fidelidade de geração em geração.

Na verdade, experimentei essas palavras naquele exato momento. Diferentes habitantes da terra reunidos, adorando ao Deus vivo e dando a Ele graças. E, mais uma vez, pudemos ver o Seu amor e a Sua fidelidade em nossas vidas.

video

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Something from winter

video


During the break between classes at Hald, Agnar - our teacher - taught us a new snow-game. So, we decided to play. Video by Nan (Thailand).


Algo de inverno


Durante o intervalo entre as aulas no Hald, Agnar - nosso professor - nos ensinou um jogo com a neve. A gente decidiu tentar e foi muito divertido. O vídeo foi feito por Nan da Tailândia.

Let's start 2008!

It was 31st of December and at 23:15 the service started. Me, Cirene and Sany were sitted close in the church... I could remember myself - during that moment filled with quiteness - how many good things the Lord has done in the last days. In fact, He has done new things. Things that I couldn't think before and, I am sure, things that I'm not able to understand and wonder now.

At midnight I had a glimpse of this awesome work that the Lord has made. I could hug and greet new people, saying to them "Godt nytt år og takk for sist" (Happy new year and thank you for the last one!). I could realize that God has given to me very nice people to live with. I could look at my host family and see how the love between us has grown. I could look at some teenagers and youths from Avaldsnes and understand that they are an incredible gift from God to my life. I could look at my teammate and see how much we have learned from each other. In other words, I could look to the Lord and say "thank you for what You've done".

Following a Norwegian tradition, we walked from the church to the prayer-house. One song came to us, it is called "Thank You" (Dennis Jernigan) and the lyrics says:

For all that You've done I will thank You,
For all that You're going to do,
For all that You've promised and all that You are
And all that has carried me through, Jesus I thank You.

And I thank You, thank You, Lord
And I thank You, thank You, Lord

Thank You for loving and setting me free,
Thank You for giving Your life just for me
Now I thank You, Jesus I thank You,
Gratefully thank You,
Thank You.

In the midst of the darkness, cold temperature, our hearts were grateful because He has walked with us daily. The desire of serving Him and keep saying "here I am, oh, Lord" is still inside of me.

After celebration of New Year together with people in my pratice place (Karmøy), we got the road back to Mandal. From the 2nd to the 13th of January we will be together with the international students at Hald Internasjonale Senter. It has been very special to see all the internationals again and share many thoughts and experiences so far.

And it is also exciting - maybe a little bit scaring - to understand that the time is flying and we are completing the first period of our stay in Norway: five months had gone and five months are coming.

So, let's start 2008! He is with us!

Que comece 2008!

Era 31 de dezembro e às 23:15 o culto começou. Eu, Cirene e Sany estávamos assentados juntos na igreja... Pude me lembrar, em meio aquele momento repleto de quietude, de tantas coisas maravilhosas que o Senhor tem feito nesses últimos dias. Na verdade, Ele faz coisas novas. Coisas que eu nem sequer pensava e, certamente, coisas que eu não posso entender no presente momento.

À meia-noite, pude contemplar a incrível obra que o Senhor tem feito. Eu abracei e cumprimentei pessoas novas, desejando a elas "Godt nytt år og takk for sist" (Feliz ano novo e obrigado pelo que passou). Entendi que o Senhor tem me presenteado pela convivência com novas pessoas. Olhei para a minha família aqui na Noruega e vi como o amor tem crescido entre nós. Olhei para alguns adolescentes e jovens de Avaldsnes e entendi que eles são um maravilhoso presente de Deus na minha vida. Olhei para a minha colega de trabalho e vi como temos aprendido um com o outro. Em resumo, olhei para o Senhor e disse "obrigado por tudo o que tens feito".

Seguindo uma tradição norueguesa, saímos da igreja caminhando até à casa de oração. Uma canção nos veio, "Te agradeço":

Por tudo o que tens feito
Por tudo que vais fazer
Por Tuas promessas e tudo que és
Eu quero Te agradecer com todo o meu ser

Te agradeço, meu Senhor

Te agradeço por me libertar e salvar
Por ter morrido em meu lugar
Te agradeço,
Jesus, Te agradeço
Eu Te agradeço
Te agradeço


Em meio à escuridão e ao frio daquela noite, nossos corações agradeciam, pois Ele tem caminhado conosco. O desejo de servir ao Senhor e de continuar a dizer "eis-me aqui" permanece em mim.

Após a celebração de Ano Novo na companhia do pessoal de Karmøy, pegamos a estrada rumo a Mandal. De 2 a 13 de janeiro estaremos na companhia dos outros estudantes internacionais do Hald Internasjonale Senter. Tem sido especial ver os nossos amigos e amigas novamente e compartilhar tantas experiências e pensamentos.

Também é empolgante e um pouco assustador perceber que o tempo tem passado rápido e, agora, completamos a primeira etapa da nossa estadia na Noruega: cinco meses se foram e cinco meses vêm.

Que comece 2008! Ele está com a gente!

Um esclarecimento

Em virtude do intercâmbio e do convívio com pessoas de outros países, coloco algumas coisas em inglês no blog a fim de permitir que os internacionais também leiam e, também, porque o blog é uma fonte de informações para as organizações que suportam o programa de intercâmbio aqui na Noruega. Sempre que possível, procuro colocar os textos em ambas as línguas. Esse é só um pequeno esclarecimento para você que tem acompanhado as atualizações aqui.

Um grande abraço